quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Chez Mainha

Com minha mãe aprendi a dar valor às coisas belas. 
Que sejam simples, acessíveis, mas que sejam belas. 
Com ela aprendi a não achar graça na repetição, na cópia.
"Melhor ser esquisito, estranho, 'exótico', do que ser igual".
E assim eu cresci.
Com ela aprendi a inventar.
Aprendi que nada deve se conter no prosaico.

A casa da minha mãe é tudo isso
É recheada de pequenos mimos, pequenas surpresas
Nada extravagante, nem exótico
Apenas coisas que preenchem os olhos e a alma











Nenhum comentário:

Postar um comentário